sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Cancún e Playa del Carmen com crianças


Contrariando a muitos que acham que Cancún e Playa del Carmen são roteiros exclusivos para lua-de-mel, embarcamos nesta aventura com as crianças. 
Foi incrível!



Dicas


  • Não é mais necessário visto para o México (desde o ano de 2013). Porém, existem várias opções de vôos com escala nos EUA. Nesse caso é necessário o visto americano. Foi o nosso caso: escolhemos um voo que fazia escala em Miami e aproveitamos para ficar 2 dias na cidade na volta do México.
  • Recomendo alugar um carro: com crianças é sempre interessante ter flexibilidade! Foi possível fazer vários passeios oferecidos por agências de maneira independente utilizando o carro alugado. Economia de gastos e tempo, além do maior conforto e liberdade de programação. Além disso, é ótimo poder ir ao mercado e abastecer o quarto do hotel com produtos para os pequenos.
  • Existem várias opções de hotéis all inclusive. Só acho interessante para quem não tem a intenção de fazer vários passeios. Como os passeios vão exigir que você passe o dia praticamente todo longe do hotel, você acaba não usufruindo essa comodidade e tendo que pagar pela alimentação fora do hotel.





Nosso roteiro de 7 dias


Primeiro dia: 

Saímos cedo de Brasília direto para Miami. Escala de 4 horas em Miami. Passamos o tempo passeando pelo aeroporto que é enorme e cheio de lojas. O voo para Cancún foi rápido, porém desconfortável: muito frio, os casacos leves não foram suficientes. Chegamos bem tarde em Cancún. Fomos para o guichê da Alamo para pegar o carro que já tinha sido alugado pela internet (http://www.alamo.com/). Pegamos uma van que nos levou para a loja da empresa. Como normalmente acontece, tentam nos convencer a fazer seguros e pagar taxas específicas da região. Procuro sempre alugar o carro utilizando um cartão de crédito que ofereça o seguro para aluguel de carro: isso gera uma economia significativa no valor final do aluguel. Conseguimos nos livrar das ofertas do seguro mas acabaram nos empurrando algumas taxas que não estavam previstas no site. Naquele momento, cansados e as crianças dormindo...fazer o quê? Pegamos o carro e partimos para o hotel em Playa del Carmen ( fica em um trecho que fica entre Playa e Cancún, que são cidades bem próximas uma da outra). Ficamos no Hotel Grand Riviera Maya (http://www.mayanresorts.com/). Ótimo hotel para ficar com as crianças: piscinas, praia, restaurantes, recreação e lavanderia para uso dos hóspedes. No quarto: cozinha completa, sala, quarto e banheiro bem amplos. Ficamos no primeiro andar e a varanda dava para um jardim frequentado por pequenos animais! As crianças adoraram!

Piscinas do hotel:







Praia do hotel:




Segundo dia : 

Sempre que estou com os pequenos em uma viagem minha primeira saída é para ir ao mercado: abasteço a geladeira e acabo dando uma olhada nos produtos típicos da região. Fomos ao Walmart e acabamos almoçando por lá. Peguei esta dica na internet: podemos pagar com dólar e o troco é dado em peso, utilizando um câmbio bem melhor do que o do hotel. Acabamos trocando um pouco de dinheiro. Passamos o dia curtindo o hotel!

Terceiro dia: 
Fomos para XCARET (http://www.xcaret.com.mx/), um dos parques mais procurados. Ideal para as crianças. Os outros parques (XEL-HA e XPLOR) não possuem tantas atrações e exploram esportes radicais que as crianças não fariam. Fomos de carro: muito fácil de chegar e estacionar. E o melhor: na saída, depois do espetáculo, não ficamos esperando nas filas enormes para embarque nos ônibus de turismo. Levamos um panfleto da Alamo para termos um desconto no ingresso e mais uma surpresa: o panfleto não tinha mais validade! Vale a pena comprar o ingresso pela internet com desconto e crianças com até 1 metro não pagam. Sugiro o ingresso XCARET PLUS, compensa pelas comodidades oferecidas (toalha, armário, snokel, pé-de-pato, colete, bebida e o almoço). A refeição foi excelente, utilizamos o restaurante La Penísula, perto da área dos golfinhos. Para aproveitar bem: chegar cedo, fazer um planejamento para percorrer todo o parque (importante verificar horário de algumas atrações) e ficar para assistir ao espetáculo da noite: foi lindo! Conseguimos aproveitar bem o parque em um dia e deu até para descansar. As crianças ficaram com muito medo ao nadar no rio subterrâneo, por isso só fizemos um percurso (são oferecidos dois percursos). Esse passeio já estão incluído no valor do ingresso.  As crianças adoraram ver os animais, passear na balsa pelo rio e brincar na água. Existem algumas atrações cobradas a parte (nadar com golfinhos, por exemplo).Não fomos em nenhuma atração paga.

Vários animais pelo parque:
Passeio de barco:

Parada nas boias:


O interessante no espetáculo noturno foi conhecer a história do México. Não pude deixar de me lembrar do Livro de Mormon (http://www.lds.org.br/). 


No percurso para o teatro encontramos vários atores caracterizados:



Quarto dia:

Fomos dar uma volta em Cancún. É um local interessante para compras, mas já que íamos passar em Miami, só parei para olhar artesanato. Paramos no Shopping Caraco.  Achamos uma lojinha de turismo que nos vendeu o passeio para Chichén Itzá com Cenote e almoço bem mais barato que o mesmo pacote oferecido no hotel. Esse passeio achamos interessante fazer com uma empresa de turismo : teríamos que viajar bastante (fica praticamente umas duas horas de Cancún, 188 km), achar o local, pagar o pedágio, ingressos, refeição e um guia para conhecermos a história das ruínas. Mesmo não gostando de excursão quando estamos com as crianças, embarcamos nesta!  Detalhe importante: não pagamos nada na lojinha, só quando entramos no ônibus. Abaixo praia de Cancún deserta já que os turistas utilizam a praia do hotel ( a maioria dos hotéis possuem uma faixa de praia praticamente exclusiva na sua área).




Quinto dia: 

Chichén Itzá é um passeio imperdível. O passeio contratado começou bem cedo: nos pegaram na porta do hotel às 7:30 hs. O ônibus passa por vários hotéis. Inclui o almoço e uma parada no Cenote.


Cenote
O termo cenote é utilizado para qualquer local com águas subterrâneas acessíveis. Paramos na ida. Foi uma correria: descer, trocar de roupa para mergulhar na água do Cenote, descer a imensa escadaria, subir novamente, trocar de roupa e correr para o ônibus com as crianças.....ufaaaa! Esse é um dos motivos que me fazem evitar excursões com crianças...... kkkkk...... A região é linda e eu gostaria de ter ficado um pouco mais de tempo. O guia acabou deixando uns rapazes do grupo para trás! Eles acabaram pegando carona em outro ônibus e nos encontrando no almoço. Portanto: obedeça os horários marcados pelo guia!



Depois do Cenote paramos para o almoço. Foi a única refeição fraquinha que fizemos no México: a famosa parada pega turista! Só salvou a dancinha típica. ( Já tinha lido em blogs o que nos esperava então não foi uma surpresa). Depois do almoço fomos direto para Chichén Itzá. 


Chichén Itzá

É uma zona arqueológica considerada uma das maravilhas da humanidade. É ótimo ter um guia contando a história da civilização maia e apresentando curiosidades e detalhes das ruínas. Muito comércio informal dentro do parque, o que achei uma pena!. Mas acabei comprando umas coisinhas depois de muito choro meu e dos mexicanos..rsrsrs. É um povo acolhedor! Novamente temos que andar bem rápido para ver tudo e voltar no horário para o ônibus. O guia do ônibus tenta vender de tudo: tequila com foto da família, calendário e jóias. Acabamos comprando o calendário maia também..rsrsrs.  Valeu por ser bem bonito e pela lembrança do passeio. Chegamos muito tarde no Hotel, por volta das 23:00 hs. 










Sexto dia: 

Ficamos no Hotel pela manhã e à tarde fomos para Playa del Carmen. Essa cidade tem um astral totalmente diferente de Cancún. Em Playa, os turistas vão para uma rua fechada cheia de lojas, artesanatos e restaurantes com artistas e música ao vivo. Muito agradável!

Sétimo dia

Fomos para Tulum com o carro alugado. Muito fácil de chegar e fica na mesma rodovia que utilizamos para XCARET. 


Tulum 

É um sítio arqueológico da civilização maia que fica na costa. E assim temos um visual lindo: as ruínas maias  e o mar azul do caribe ao fundo.  Paramos no estacionamento e caminhamos até a entrada do parque (ainda bem que tínhamos carrinho para as crianças e os braços fortes do pai!). Tem um transporte oferecido para este trecho: mais não achamos necessário. O ingresso para entrar no parque é barato. A área de visitação é pequena e não pegamos guia desta vez. É possível dar uma descida até a praia para um mergulho; meu marido desceu e eu fiquei brincando com as crianças. 










O mar azul ao fundo faz toda a diferença:





Na volta paramos em Akumal, uma cidade pequena e não muito explorada por turistas. Escolhemos um restaurante na praia e as crianças ficaram brincando na areia. Ótimo local para mergulhar: peixes e corais! A comida era ótima também e achei uma lojinha de artesanato muito bacana. 




Mar praticaente deserto, com poucos mergulhadores:








Oitavo dia: 

Nosso último dia no México. Alguns passeios oferecidos nós acabamos não fazendo por não serem interessantes para as crianças, como Cozumel (ideal para mergulhadores) e Isla Mujeres (praticamente praia e festa no barco no caminho). Saímos do hotel, almoçamos em Cancún e fomos para o aeroporto. Devolvemos o carro sem problemas e embarcamos para Miami com o sentimento de que um dia queremos voltar!

Depois de dois dias curtindo Miami, embarcamos para o Brasil.

Até a próxima aventura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário